CONTROLE INTERNO

LEGISLAÇÃO


ITIPREV

INFORMATIVO

II Mostra cultural da Escola Municipal Jorge Eduardo Raposo De Medeiros encanta visitantes

Com a participação de todos os funcionários, professores, alunos, apoio da Prefeitura de Itiquira e Secretaria de Educação, mais uma vez a Escola Municipal Jorge Eduardo Raposo de Medeiros, em Ouro Branco do Sul – Itiquira, demonstrou que ensinar não se restringe a permanecer em sala de aula, mas que os projetos são de suma importância para o desenvolvimento de nossos educandos.

Desde Março até Novembro deste ano a escola se empenhou em desenvolver e apresentar ao público em geral o projeto “AS PLANTAS: SEUS SEGREDOS E VIRTUDES”, visando contribuir para a formação de todos os seus alunos, da Educação Infantil até o 9º ano do Ensino Fundamental.

O referido projeto propôs demonstrar como o reino vegetal interfere direta ou indiretamente na vida dos demais seres vivos. Focou o estudo das plantas e coube à cada professor adaptar os objetivos e as atividades trabalhadas de acordo com cada faixa etária dos alunos e suas turmas.

Desta forma, as crianças vivenciaram diversas situações como participantes e responsáveis pelo nosso ambiente coletivo, através de experiências e atividades práticas  tencionando aquisição do conhecimento básico a respeito do reino vegetal.   Todos que tiveram a oportunidades de prestigiar as apresentações perceberam como a prática possibilita aos alunos o desenvolvimento de vínculos emocionais com o mundo natural, despertando e incentivando-os à pesquisa e observação científica.

Ao desenvolverem o projeto, os alunos usaram receitas, com ênfase da origem de todos os ingredientes, ocorrendo leitura e a matemática do cotidiano, viram a beleza das flores com suas cores, texturas e cheiros, contribuindo na formação para preservação do meio ambiente como agente transformador.

Na alimentação, um dos temas trabalhados foi o do “milho e seus derivados”, com ênfase na valorização dos pequenos produtores, na capacidade de observar e registrar o desenvolvimento do vegetal, na sua cultura em nosso Estado e sua histórias infantis, promovendo aprendizagem significativa e participativa.

Na oportunidade, discorreram também sobre a “cana-de-açúcar e seus derivados”, fizeram pesquisa de campo numa usina e viram o processo de transformação.

Ressaltaram também a interferência na saúde do ser humano com as plantas medicinais e importância das frutas, inclusive a abóbora. Este projeto propiciou a todos a oportunidade de mudar o contexto, contribuiu para desenvolver as capacidades de analisar, criticar, questionar e argumentar.

Os objetivos certamente foram alcançados e as apresentações, em muitos casos, chegaram a superar as expectativas.

A Banda, formada pelos alunos da Jorge Eduardo, Bonifácio Sachetti e algums integrantes da Banda de Itiquira, se apresentou magistralmente, graças ao trabalho do profº. Averaldo Velasco, chegando a haver pedidos de “bis’ pela platéia. Muitos dos alunos, até hoje, no horário de recreio, repetem as apresentações, prova de que os conhecimentos adquiridos foram bastante significativos e os acompanharão por muito tempo.

Na II Mostra Cultural, em termos metodológicos, optou-se pelo método participativo onde os alunos expuseram sobre Moranguinho na nossa alimentação, a magia da abóbora e o segredo da maçã. Apresentaram também receitas utilizando frutas, legumes e verduras. Discorreram sobre as belezas das flores, o valor do milho, da cana-de-açúcar e outras plantas medicinais. Várias turmas encenaram peças teatrais, confeccionaram cartazes e expuseram trabalhos confeccionados.

“A II Mostra Cultural foi muito enriquecedora. Houve grande interação entre os participantes de forma geral (educadores, alunos, pais, colaboradores e equipe pedagógica). Os temas trabalhados trouxeram muito conhecimento e os alunos assimilaram o conteúdo trabalhado de forma prazerosa. As apresentações estavam maravilhosas! Teve teatro e até músicas com coreografia. As salas também estavam organizadas de acordo com os temas trabalhados, tudo muito criativo e colorido. Foi um verdadeiro sucesso!” elogiou a professora Lucelma, do 5ºA e PRÉ I-B.

Segundo as professoras Claudilene Renata 2º Ano B e Roseli 2º Ano C, o objetivo do projeto “Flores” foi ensinar aos alunos como se planta, do que a planta precisa para viver, os cuidados que temos que ter para que ela cresça e dê flores e como as sementes podem ir para outros lugares. Em seguida cada aluno plantou a sua mudinha e passou a cuidar da mesma observando o seu crescimento até a floração (esse cuidado durou 4 meses). Foi feito também um jardim onde cada criança plantou uma mudinha e cuidou, aguando e retirando os matinhos que nele cresciam.

Os alunos do 3º Ano A, B e C trabalharam com o tema “Milho”. Para início do trabalho foi convidada uma agrônoma que palestrou para os alunos sobre esse cereal e suas propriedades. Em seguida, fez-se o plantio de grãos de milhos em pneus e, foi observado dia a dia a sua evolução. “O interessante, durante todo o processo, é que percebemos, enquanto professores das turmas, que o trabalho com projeto não é excludente, ou seja, mesmo aquelas crianças com dificuldades de aprendizagem participaram com entusiasmo das atividades,” lembrou a Profª Leocádia.

O 3º Ano C, aproveitando a safra na região, fez pamonhas em sala de aula e os 3ºs Anos A e B fizeram curau. Várias atividades foram realizadas em sala: leitura, produção, interpretação e ilustração de textos, cruzadinhas, caça-palavras, jogos, entre outros.

Para a professora Neuraci, nesse modelo de trabalho é visível a detectação das muitas habilidades e competências adquiridas.

“Foi trabalhoso mas é gratificante enxergar nos olhos das crianças e comunidade escolar sinais de agradecimentos,” finalizou a professora Onília.


Todas as matérias podem ser reproduzidas, desde que citadas as fontes. As fotografias, além da fonte, devem ser creditadas com o nome do autor.