CONTROLE INTERNO

LEGISLAÇÃO


ITIPREV

INFORMATIVO

Vigilância Sanitária alerta população sobre os riscos do despejo de água em vias públicas

ruasitiquira (4) (Large)Fiscais da Vigilância Sanitária juntamente com Fiscais de Postura do Município de Itiquira estão registrando casos de moradores que despejam deliberadamente água servida no meio da rua.

A prefeitura notificará os moradores para que o líquido seja canalizado e direcionado para uma fossa séptica. Se houver reincidência, o morador será multado como previsto no código de postura do município.

Em Itiquira tem sido comum encontrar em algumas partes da cidade moradias que jogam o material diretamente na via pública. O líquido é proveniente de pias de cozinha, tanques, máquinas de lavar roupas que vai parar na rua por meio de tubulações que saem das residências e seguem para o meio fio. Alguns são usados apenas para despejar água da chuva, mas a maioria é proveniente de esgoto doméstico.

A água servida, como é chamada, tem sido um problema para a cidade porque causa doenças e principalmente prejuízos ao município, que precisa reparar o asfalto e calçadas danificadas pelo material. A diversidade de produtos lançados na água servida é grande. Eles vão de detergentes a óleo de cozinha e produtos químicos e aceleram os danos ao asfalto.

Em algumas situações há, inclusive, mau cheiro que tem incomodado moradores e comerciante que são obrigados e conviver com o odor diariamente. Os danos ao asfalto causados pela água servida são grandes porque o material penetra no solo e, em pouco tempo, surgem buracos na via que acumulam água e podem ser propícios ao criadouro do mosquito da dengue.

Como mostra as imagens abaixo, esses buracos são causados em função da água servida, a prefeitura tem feitos reparos destes locais constantemente, mais infelizmente tem sido em vão devido novos buracos que se formam pela água que escorem diariamente pela sarjeta.

“É uma situação desagradável que tem incomodado os pedestres, moradores e comerciantes. O despejo dessa água gera prejuízos a todos nós, pois além do mau cheiro deixa a cidade com um aspecto feio”, comentou o Fiscal da Vigilância Sanitária Mário Catalão.

O fiscal também reforça que será realizada a orientação e a notificação dos moradores, mas em casos reincidentes será aplicada multa.

Alessandro Ferreira


Todas as matérias podem ser reproduzidas, desde que citadas as fontes. As fotografias, além da fonte, devem ser creditadas com o nome do autor.